Uso de máscaras caseiras no combate à propagação do COVID-19

por Prof. Dr. Miguel Nácul

O Centro de controle de doenças (CDC – Control Disease Center) de Atlanta, EUA recomendou recentemente a cobertura do rosto por panos faciais (máscara) em locais públicos, onde outras medidas de distanciamento social são difíceis de manter (por exemplo, supermercados e farmácias), especialmente em áreas de transmissão significativa na comunidade. O CDC também aconselha o uso de revestimentos simples de pano para reduzir a propagação do vírus e ajudar as pessoas que podem ter o vírus e que não o conhecem (portadores assintomáticos) de transmiti-lo a outras pessoas.

Revestimentos de rosto de pano feitos com itens domésticos ou feitos em casa com materiais comuns a baixo custo podem ser usados ​​como uma medida voluntária adicional de saúde pública. As coberturas para o rosto de pano não devem ser colocadas em crianças menores de dois anos, em qualquer pessoa que tenha dificuldade em respirar, ou esteja inconsciente, incapacitado ou incapaz de remover a cobertura de pano do rosto sem assistência. Os revestimentos de pano recomendados não são máscaras cirúrgicas ou tipo N-95. Esses são suprimentos essenciais que devem continuar reservados para os profissionais de saúde, em especial aqueles na linha de frente do atendimento a pacientes com COVID-19 (emergencistas, intensivistas e cirurgiões) conforme recomendado pelas orientações atuais do CDC.

Os revestimentos de rosto de pano devem:

·  Encaixar confortavelmente no lado do rosto

·  Serem presos com laços ou argolas para os ouvidos

·  Preferencialmente ter várias camadas de tecido

·  Permitir respirar sem restrições

Os revestimentos de rosto feitos de pano podem ser lavados e secados na máquina sem danificar ou alterar a sua função, possibilitando o reuso e diminuindo o seu custo.

Um cuidado fundamental é evitar tocar os olhos, nariz ou boca quando da remoção do revestimento. Além disso, imediatamente deve ser realizada a lavagem das mãos ou uso de solução anti-séptica adequada.

Nestas orientações, o CDC também orienta de forma didática e ilustrada como confeccionar esta “máscara facial” de pano através da utilização de retalhos de tecido de algodão costurados, mesmo com uso de uma camiseta ou até com tecido e filtro de café.

O objetivo desta ação é estimular a utilização de “máscaras faciais” pela população, principalmente no momento em que as atividades sociais se normalizem. Obviamente, o processo de retomada das atividades deve ser feito baseado na análise das curvas de contaminação, internação hospitalar e mortalidade da doença. Além disso, deve ser orientado de forma a que seja  gradativo, com foco na manutenção dos cuidados de distanciamento pessoal individual, higiene das mãos e ações de limpezas, além de manter uma proteção especial a pacientes idosos e com co-morbidades significativas.